Brazil Iron destaca-se na produção de minério de ferro na Bahia

No estado, dentre as mineradoras em expansão na produção do mineral, destaca-se a Brazil Iron na região de Piatã e Abaíra, na Chapada Diamantina.



A Bahia tornou-se nos últimos anos o terceiro maior produtor de minério de ferro do país, atrás apenas do Pará e de Minas Gerais. No estado, dentre as mineradoras em expansão na produção do mineral, destaca-se a Brazil Iron na região de Piatã e Abaíra, na Chapada Diamantina. Atualmente, a empresa está em fase de pesquisa, com limite máximo de extração em caráter experimental de, em média, 50 mil toneladas/mês de minério de ferro (granulado e sinter feed) destinadas ao mercado interno e externo. A companhia detém reservas estimadas em 36 milhões de toneladas e conta com alvo de exploração de 500 milhões de toneladas.


A Brazil Iron é uma empresa de capital fechado, com sede no Reino Unido. No Brasil, está em operação desde 2011, com 24 processos de mineração de ferro e manganês. A produção foi suspensa em 2014 para permitir a realização de estudos e pesquisas com o objetivo de ampliar a capacidade da mina. No quarto trimestre de 2019, a mineradora voltou a funcionar com extração na mina Mocó mediante Guia de Utilização para Mineração Experimental, expedida pela Agência Nacional de Mineração (ANM), e por duas autorizações ambientais do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema).


Emprego e renda - A exploração do minério de ferro tem gerado emprego e renda para a região. Atualmente, a mineradora emprega cerca de 400 trabalhadores, dos quais 80% são naturais dos municípios de Piatã e Abaíra. Além disso, mais de 2000 empregos indiretos estão sendo gerados pela operação da companhia. Segundo os dados de agosto do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), a mineração na Bahia mantém mais de 16 mil empregos diretos. Só nos últimos 12 meses, foi um saldo de 1413 novos empregos formais, sendo que Piatã ficou em terceiro lugar em geração de emprego no setor com um saldo de 153 contratações no período.


De 2019 a 2020, a companhia gerou para o município a receita de R$20 milhões, por meio do pagamento da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM), contraprestação paga ao Estado brasileiro em razão do aproveitamento econômico de recursos minerais. Esses valores têm sido aplicados na pavimentação de ruas da sede do município e dos distritos de Cabrália e Inúbia, na recuperação e melhoramento de estradas vicinais (todo território rural), na construção da Unidade de Atendimento de Saúde da Família na comunidade da Bocaina, que atende também os moradores das regiões do Mocó, Carrapicho, Conceição, Caetaninho e Rio de Contas, na restauração e na ampliação de prédios públicos (mercado municipal, prefeitura...), na construção de praças com áreas de lazer e para atividades físicas, dentre outros investimentos.


Projetos socioambientais – Como contrapartida aos impactos da exploração mineral, a Brazil Iron investe em projetos socioambientais. Para execução do Programa de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD), a mineradora montou viveiro para a produção e doação de mudas às comunidades vizinhas à mina para fins de revegetação, venda para empresas e fornecimento a órgãos fiscalizatórios (Inema e Ministério Público) como pagamento de passivos ambientais.


Também foi construída uma área para educação ambiental destinada aos públicos interno (funcionários da empresa) e externo (estudantes), onde serão promovidas palestras com foco na identificação botânica de espécies, processos de viabilização e armazenamento de sementes, preparo do solo, produção de mudas e formas corretas de recuperação de áreas degradadas.


Atualmente, o viveiro tem a capacidade para a produção de 15.615 mudas por vez. São mudas nativas oriundas de sementes crioulas regionais que garantem a manutenção da genética de espécies endêmicas e mantêm ativo os sistemas. O objetivo principal é preservar a característica dos biomas presentes na região e em todas as áreas de intervenção da empresa para minimizar o impacto ambiental. Para os moradores de Bocaina e Mocó, comunidades circunvizinhas à mina, a Brazil Iron tem financiado projetos sociais, como a presença de uma enfermeira na unidade do Programa da Saúde da Família (PSF) e de Bem-estar & Saúde, com atividades de fortalecimento muscular, recreação e lazer para as pessoas idosas e escola de futebol para os jovens.